Na última terça-feira, 24, foi realizada a palestra “A Ordem Templária”, na Organização Nova Acrópole de Florianópolis. O evento aconteceu como parte do Ciclo Cultural de Outubro, evento realizado a cada dois meses e que apresenta temas filosóficos através de palestras gratuitas.

Buscando uma abordagem orientada à aplicação prática, “A Ordem Templária” foi o tema do segundo dia do encontro, falando um pouco sobre os valores vividos pela ordem e a possibilidade de vivê-los hoje.

Ministrada pelo professor Tiago Thumé, a palestra levou os ouvintes até à Idade Média. Thumé apresentou algumas das principais contribuições trazidas por essa enigmática Ordem e enfatizou que mesmo não sendo de caráter totalmente conhecido ao público, os Templários trouxeram muitas contribuições para a história. Podemos citar, por exemplo, os avanços artísticos e científicos na arquitetura, visíveis nas construção das catedrais góticas, ou as inovações contábeis e bancárias que foram desenvolvidas para a administração da Ordem.

Embora ligados teoricamente à Igreja Católica, há indícios também de que estudavam outras culturas e tradições religiosas: além do cristianismo, os Templários buscavam conhecimentos na sabedoria dos rabinos judeus, da cultura muçulmana e da filosofia da antiguidade, demonstrando ser um movimento eclético cultural e filosoficamente.

Além das conquistas materiais e científicas, Thumé aponta que é notável o cultivo de valores humanos por parte dos Cavaleiros: “Podemos falar, por exemplo, sobre a fraternidade – afinal, aceitavam pessoas sem distinção de nacionalidade, religião ou idade, contanto que compartilhasse dos ideais da Ordem.”

Estudando o tema com uma visão filosófica, pode-se concluir que todo o esforço empreendido para a criação e manutenção da Ordem tinha como principal finalidade a vivência de valores humanos e a possibilidade de levar civilização à Europa em um período de tanta estagnação que foi a Idade Média.

“É um assunto que todo mundo já ouviu falar, mas não é estudado a fundo. Achei muito interessante saber como era organizada a Ordem”, diz Carolina Tell, participante da palestra.

Tags:

©2015 Organização Internacional Nova Acrópole - Brasil