Na manhã de sábado, 10 de novembro, a sede de São Leopoldo da Organização Internacional Nova Acrópole – Filosofia, Cultura e Voluntariado – promoveu um Workshop sobre Saúde e Controle de Estresse para professores na Escola Estadual Visconde de São Leopoldo.

A atividade, que ocorreu durante a realização da XIII Semana da Filosofia, faz parte do Projeto do governo estadual intitulado “Projeto Escola Melhor: Sociedade Melhor”.

Na oportunidade, a professora Bárbara Klimiuk Sinigaglia resgatou a ideia de que o cérebro, como tudo no ser humano, precisa ser trabalhado, uma vez que nossos hábitos é que irão determinar nossa condição de saúde. “Tudo na natureza tem um propósito. E quanto mais nos conhecermos e direcionarmos nossa mente a nosso favor, mais saúde teremos.”

Ela citou o neurocientista Antonio Damásio, que defende a ideia de que uma mente saudável nasce de saber perceber as próprias emoções, uma vez que estas interferem no tipo de funcionamento do cérebro. “O cérebro que não é nosso amigo vai nos detonando”, observou.

BENEVOLÊNCIA

Confúcio (551 – 479 a.C), um mestre de sabedoria, que viveu numa época bastante conturbada e violenta, dizia que o ser humano precisa conhecer a si mesmo para lidar com os desafios da vida cotidiana e agir com benevolência na relação com outro.

Ao considerar a educação como primordial em uma sociedade, fundou a primeira escola pública “para todo aquele que tenha interesse em colaborar com a construção de uma sociedade justa”.

Outro aspecto conversado na atividade levou em consideração a época que estamos vivendo e que nos desafia a lidar com o hábito da crítica ao invés de atitudes de colaboração. Uma dica para reverter isso: nosso primeiro cuidado deve, necessariamente, começar pelo nosso ambiente interno – nossa mente e emoções. “Conhece-te e cuida-te evitando que o estresse degenere a saúde.”

CINCO ELEMENTOS

Ao falar sobre preservação da saúde, a também professora Simone Palmeiro resgatou da filosofia oriental a Teoria dos Cinco Elementos da Natureza, utilizada por várias culturas ao longo do tempo.

Simone relacionou essa teoria à constituição humana ao enfatizar nossa necessidade de lidar também com emoções, sentimentos, pensamentos e ideais, além da estrutura física. “Nosso corpo emocional, por exemplo, é capaz de transformar uma pessoa saudável, que recebe uma notícia ruim, em doente.”

O que nos mantém equilibrados, segundo a professora, é o eu-consciência, um centro em nós, que pode e deve ser trabalhado com exercícios específicos. “Com o conhecimento integral de si mesmo o ser humano pode lidar de forma harmônica com seus vários aspectos, preservando sua saúde”, enfatizou.

Na segunda parte do Workshop os professores tiveram oportunidade de colocar em prática os ensinamentos recebidos, através de exercícios executados no pátio da Escola.

O final da atividade foi marcado pelos comentários dos participantes sobre o valor e qualidade da proposta vivenciada. De forma geral, referiram que agregaram novos aspectos da cultura do cuidado de si para uma melhor relação com os demais e com os fatos desafiadores da profissão.

©2015 Organização Internacional Nova Acrópole - Brasil